Dicionário de Espiritismo-C

Letra C

dicionario-de-espiritismo-c

Dicionário de Espiritismo Letra C

Dicionário de Espiritismo

Dicionário Espírita, vocabulário espírita, kardecista

Dicionário Espírita

C

Caducidade [do latim caducu + -idade] – 1. Qualidade ou estado de caduco. 2. Velhice prematura; decrepitude; decadência.

Caduco [do latim caducu] – 1. Aquele que cai ou que está prestes a cair. 2. Que perdeu as forças ou a capacidade mental; decrépito; velho; fraco; senil.

Câmara [do latim vulgar camara] – 1. Compartimento de uma casa, em especial o quarto de dormir. 2. Assembléia legislativa que pode ser de âmbito municipal, estadual ou federal. 3. O local onde se reúne tal assembléia. 4. Divisão de um tribunal para julgamento de questões de certa natureza. 5. Recinto de uma casa espírita dedicada ao tratamento fluidoterápico, através do passe – câmara de passe.

Candeia [do latim candela] – 1. Pequeno aparelho de iluminação, normalmente suspenso por um prego, abastecido com óleo, usado preferencialmente em residências pobres. 2. Vela de cera.

Cânon [do grego kánon= regra, do latim canon] – 1. Regra geral de onde se infere regras especiais. 2. Relação, catálogo, tabela. 3. Padrão, modelo, norma. 4. Lista autêntica dos livros considerados como inspirados por israelitas, católicos e protestantes, sendo o oposto de apócrifo.

Cânone [do grego kánon= regra, do latim canon] – Variante de cânon.

Caráter [do grego charaktér, pelo latim caracter] – 1. Qualidade inerente e distintiva de uma pessoa, animal ou coisa. 2. O conjunto de traços particulares, o modo de ser de um indivíduo ou de um grupo. 3. Força de alma; firmeza moral; coerência. 4. Índole, temperamento, natureza; o conjunto de peculiaridades boas ou más de uma pessoa, determinado-lhe a conduta e a concepção moral.

Cárcere [do latim carcere] – Lugar destinado a prisão; cadeia.

Caridade [do latim caritate] – 1. No vocabulário cristão, o amor que procura identificar-se com o amor de Deus e que move a vontade para a busca efetiva do bem de outrem. 2. Conforme ensino dos Espíritos nobres, Jesus entendia a caridade como “benevolência para com todos, indulgência para com as imperfeições alheias, perdão das ofensas”.

Carma [do sânscrito karmam] – 1. Nas filosofias hinduistas, o conjunto das ações dos homens e suas conseqüências. 2. Vocábulo emprestado das doutrinas hinduistas que, no meio espírita, tem-se vulgarizado como equivalente da lei de causa e efeito, também chamada lei de ação e reação, lei do retorno, lei da causalidade, porém sem aquele conteúdo de inalterabilidade encontrado em sua acepção original, já que o Espiritismo incorpora, ao seu lado, a lei de misericórdia ou das compensações, pela qual os atos bons podem abrandar ou neutralizar efeitos dos atos ruins desta ou de pregressas existências.

Cartomancia [do grego chártes, do latim charta + mancia]- Adivinhação através de cartas de jogar.

Castigar [do latim castigare] – 1. Infligir castigo a, punir. 2. Admoestar, repreender, advertir. 3. Corrigir, emendar.

Castigo [do latim castigare] – 1. Ação ou efeito de castigar; sofrimento corporal ou espiritual infligido a alguém. 2. Punição infligida a um culpado; pena.

Cataclismo [do latim cataclysmos] – 1. Inundação, dilúvio. 2. Transformação repentina e de grande dimensão na crosta terrestre. 3. Desastre. 4. Convulsão.

Catalepsia [do grego kátalepsis + -ia] – Estado mórbido, ligado à auto-hipnose ou à histeria, caracterizado pela suspensão de duração variável da inteligência e dos movimentos voluntários., com tensão e contração muscular, insensibilidade total e respiração superficial, quase imperceptível. Ver: Letargia.

Cataléptico [do grego kataleptikós] – Aquele que sofre de catalepsia.

Catarse [do grego kátharsis] – 1. Depuração, purgação, limpeza; evacuação natural ou provocada. 2. Em Psicologia, processo de depuração emocional, em que a pessoa conscientiza lembrança traumatizante antes reprimida, aliviando tensões.

Catequese [do grego katéchesis, do latim catechese] – 1. Termo mais usado pelas Igrejas tradicionais, significando instrução metódica e oral sobre coisas religiosas. 2. Doutrinação.

Causa [do latim causa] – 1. Razão, motivo, origem. 2. Aquilo ou aquele que determina um acontecimento ou que faz que uma coisa exista: não há efeito sem causa.

Causalidade [do latim causale + -idade] – Chama-se princípio ou lei da causalidade ao axioma segundo o qual todo o fenômeno tem uma causa. Lei de causalidade é equivalente a Lei de Causa e Efeito ou Lei de Ação e Reação.

Cemitério [do grego koimetérion, pelo latim coemeteriu] – Local em que se enterram e guardam os mortos. Ver: Necrópole.

Censor [do latim censore] – 1. Aquele que censura, critica. 2. Funcionário público encarregado da censura.

Censura [do latim censura] – 1. Ato ou efeito de censurar, criticar; fazer reparos; condenar. 2. Dignidade ou cargo de censor.

Censurável [do latim censura + -r + -avel] – O que é passível de censura, repreensível; condenável.

Centro Coronário – Situado na região central do cérebro, supervisiona os demais centros vitais, assimilando os estímulos do Plano Superior e orientando a forma, o movimento, a estabilidade, o metabolismo orgânico e a vida consciencial da alma encarnada ou desencarnada.

Centro Espírita – 1. Casa ou sociedade espírita. 2. Local de reunião dos espíritas, para orar e praticar a Doutrina dos Espíritos. 3. Sociedade civil sem fins lucrativos, legalmente constituída, com a finalidade de praticar o Espiritismo.

Centro(s) de Força – O mesmo que Centros Vitais ou Chacras.

Centros Vitais – São fulcros energéticos que, sob a direção automática da alma, ativam o funcionamento dos órgãos do respectivo corpo material. Ver: Chacras e Centros de Força

Cercanias [do espanhol cercanía] – Arredores; imediações; proximidade; vizinhança.

Cercear [do latim circinare] – 1. Cortar rente, pela base ou raiz. 2. Cortar, suprimir, desfazer. 3. Restringir; diminuir; tornar menor; depreciar.

Ceticismo [do grego skeptikós, pelo latim scepticu + -ismo – 1. Estado de quem duvida de tudo; descrença. 2. Atitude ou doutrina que interdita a possibilidade do homem atingir a certeza, preconizando a suspensão de qualquer juízo, afirmativo ou negativo. (Variante: cepticismo)].

Cético [do grego skeptikós, pelo latim scepticu] – 1. Aquele que de tudo duvida; descrente. 2. Partidário, pertencente ou relativo ao ceticismo. (Variante: céptico)

Céu [do latim caelu] – 1. Morada dos bem-aventurados, paraíso. 2. Termo, quando usado pelos espíritas, que serve para designar de forma genérica o mundo espiritual.

Chacra(s) ou Chakra(s) [do sânscrito chakhras] – Vórtices energéticos instalados no perispírito, regendo a atividade funcional dos órgãos relacionados pela fisiologia terrena. Ver: Centros Vitais e Centros de Força.

Charlatão [do italiano ciarlatano] – 1. Ambulante que apregoa falsas qualidades àquilo que vende. 2. Embusteiro, impostor, trapaceiro; aquele que explora a boa-fé pública.

Charlatanismo [do italiano ciarlatan(o) + -ismo] – Procedimento próprio de charlatão.

Choque anímico – Tratamento energético dos desencarnados, promovido com a manifestação dos mesmos, através da psicofonia, nas sessões de desobsessão das Casas Espíritas.

Ciência [do latim scientia] – 1. Conhecimento certo e racional sobre a natureza das coisas ou sobre as suas condições de existência. 2. Saber que se adquire pela leitura e meditação; instrução, erudição, sabedoria. 3. Conjunto organizado de conhecimentos relativos a um determinado objeto, especialmente os obtidos mediante a observação, a experiência dos fatos e um método próprio.

Clarividência [do latim claru + videntia] – 1. Visão mais perfeita, mais clara. 2. Para a Doutrina Espírita, é propriedade inerente à alma e que dá a certas pessoas a faculdade de ver sem o auxílio dos órgãos da visão.

Classe [do latim classe] – 1. Ordem segundo a qual se dividem, distribuem ou arrumam seres ou coisas. 2. Conjunto de qualidades naturais que contribuem para se valorar os resultados alcançados.

Classificação [do francês classification] – Ato ou efeito de classificar, ou de distribuir em classes.

Cobiça [do latim copiditia] – 1. Desejo veemente de conseguir alguma coisa. 2. Ambição; ganância; avidez; cupidez.

Codificação [do francês codification] – 1. Ato ou efeito de codificar. 2. A sistematização, organização da Doutrina dos Espíritos realizada por Allan Kardec.

Codificador [do francês codifier] – Aquele que codifica; autor de um código.

Codificar [do francês codifier] – Transformar em código, reunir, coligir, compilar, ordenar.

Código [do latim codice] – 1. Compilação de leis. 2. Coleção ordenada de preceitos, normas, e regras sobre qualquer matéria.

Coercivo [do latim coercere] – Capaz de exercer coerção; que reprime; que impõe pena.

Cognição [do latim cognitione] – Processo de conhecimento, de percepção da realidade externa.

Coibir [do latim cohibere] – 1. Impedir a continuação de, fazer parar. 2. Reprimir; conter.

Complacência [do latim complacentia] – Benevolência; benignidade; condescendência.

Complacente – [do latim complacente] – Aquele que tem complacência; benevolente; benigno; condescendente.

Completista [do latim completu + -ista] – Designa aqueles que aproveitaram todas as oportunidades construtivas oferecidas pela reencarnação.

Complexo [do latim complexu] – 1. Que abrange ou encerra muitos elementos ou partes. 2. Confuso, complicado, intrincado. 3. Grupo ou conjunto de coisas, fatos ou circunstâncias que têm qualquer ligação ou nexo entre si. 4. Em Psicologia, é o conjunto de idéias estruturadas e impregnadas por forte emocionalidade, total ou parcialmente reprimidas, e que determinam as atitudes de um indivíduo, seu comportamento, seus sonhos, etc..

Comportamento [do latim comportare + -mento] – 1. Conduta, procedimento. 2. Conjunto de atitudes e reações individuais no meio social.

Comprazer [do latim complacere] – Sentir prazer; tornar-se agradável; condescender; transigir; deleitar-se; regozijar-se.

Compreender [do latim comprehendere] – 1. Conter em si; abranger; incluir. 2. Conhecer as intenções de. 3. Perceber; entender.

Compulsório [ do latim compulsu + -orio] – Que obriga, compele, força, impele.

Comunicação [do latim communicatione] – 1. Ato ou efeito de transmitir e receber mensagens. 2. É o ato por meio do qual as pessoas se relacionam, transformando-se mutuamente e transformando a realidade que as rodeia.

Comunicação espírita – Manifestação inteligente dos Espíritos, tendo por objeto uma troca contínua de pensamento entre eles e os homens. Distinguem-se em: a) frívolas – assuntos fúteis e sem importância; b) grosseiras – traduzidas por expressões que ofendem a decência; c) sérias – excluem a frivolidade, qualquer que seja o assunto tratado; d) instrutivas – objetivam o ensinamento dos Espíritos sobre as ciências, a moral, a filosofia, etc.. Quanto à modalidade, ver: Sematologia, Tiptologia, Psicografia, Pneumatografia, Psicofonia, Pneumatofonia, Pictografia, Telepatia ou Telegrafia humana.

Comunicar [do latim communicare] – Fazer saber, tornar comum; colocar em contato; ligar, unir; estabelecer relação.

Concentração [do latim com- + centr (u) + -a(r) + ção] – 1. Estado de quem se concentra ou se absorve num assunto ou matéria. 2. Fixar-se em determinada coisa ou assunto.

Concepção [do latim conceptione] – 1. Ato ou efeito de conceber ou gerar; geração. 2. Ato ou efeito de conceber ou criar idéias, abstrações. 3. Noção, percepção; compreensão; faculdade de entender. 4. Modo de ver, opinião, conceito.

Condenar [do latim condemnare] – 1. Declarar culpado, sentenciar. 2. Castigar; rejeitar; censurar; forçar; obrigar; reprovar; desaprovar.

Condensador ectoplásmico – Aparelho concentrador de ectoplasma existente no mundo espiritual, descrito pelo Espírito André Luiz, e que reproduz as imagens projetadas pelo pensamento daquele a quem é aplicado.

Condensar [do latim condensare] – 1. Juntar, reunir, agregar. 2. Ato ou efeito de tornar mais denso, consistente, espesso ou grosseiro.

Condescendência [do latim condescendere] – Ato ou qualidade de quem é condescendente; complacência; transigência.

Condescendente [do latim condescendente] – Que condescende ou transige.

Condescender [do latim condescendere] – Ato de ceder espontaneamente; anuir ao desejo ou pedido de alguém; transigir.

Conduta [do latim conducta] – Ato ou efeito de conduzir-se; procedimento moral, que pode ser bom ou mau.

Conducéu [do latim conduc (ere) + (caelu) – Espécie de veículo do plano espiritual].

Confiança [do latim confidere + -ança] – 1. Segurança íntima de procedimento. 2. Crédito, fé.

Confiar [do latim confidere (com mudança de conjugação)] – Ter confiança; ter fé, acreditar; esperar.

Conflito [do latim conflictu] – 1. Embate dos que lutam. 2. Situação de competição, gerando uma sensação de desconforto.

Conformidade [do latim conformitate] – Qualidade do que é conforme, ou de quem se conforma.

Conhecer [do latim cognoscere] – Ter noção, conhecimento, informação de; saber.

Conhecimento [do latim cognoscere + -mento] – 1. Ato ou efeito de conhecer. 2. No sentido mais amplo, atributo geral que têm os seres vivos de reagir ativamente ao mundo circundante, na medida da sua organização biológica e no sentido da sua sobrevivência. 3. A apropriação do objeto pelo pensamento, como quer que se conceba essa apropriação: como definição, como percepção clara, apreensão completa, análise, etc.. 4. Erudição, instrução, saber.

Conseqüência [do latim consequentia] – Aquilo que é produzido por; o efeito de; a seqüência de.

Consolador [do latim consolatore] – 1. Aquele ou aquilo que consola, alivia, balsamiza, suaviza. 2. Para uns o Espiritismo é considerado o Consolador prometido por Jesus (João, 14:16-17), porque atende todos os requisitos para tal. Outros autores como José Matos afirmam que o Consolador diz respeito a todos os Guias Espirituais da Luz ao serviço de Deus.

Contemporâneo [do latim contemporaneu] – Que é da mesma época; que é do tempo presente.

Convalescença [do latim convalescentia] – 1. O progressivo retorno ao estado de saúde. 2. O período de transição entre o estado de doença e o da perfeita recuperação da saúde.

Convulsionário [do latim convulsione + -ario] – 1. Aquele que tem ou finge ter convulsão. 2. Agitado, exaltado. 3. Denominação inadequada para pessoa em transe mediúnico.

Cordão fluídico – Conduto energético que liga o perispírito ao corpo físico, quando dos desdobramentos; também denominado de cordão astral, cordão de luz, fio de prata, cordão perispirítico.

Cordão-de-prata – O mesmo que cordão fluídico.

Coroar [do latim coronare] – 1. Colocar a coroa em; elevar à dignidade real. 2. Terminar, rematar. 3. Premiar; recompensar.

Corpo fluídico – Designação equivalente a perispírito.

Corpo Mental – É o envoltório sutil da mente.

Cósmico [do grego kosmikós] – Pertencente ou relativo ao Cosmo ou ao Universo.

Cosmo [do grego kósmos] – O mesmo que Universo.

Cosmogonia [do grego kósmo + gonia] – Teoria que busca explicar a formação do Universo.

Cosmogonia [do grego kosmogonía] – Especulação religiosa, filosófica ou científica sobre a origem do universo.

Cosmonáutica [do grego kósmos + nautikós] – A ciência que estuda a navegação e exploração do cosmos.

Crença [do latim medieval credentia] – 1. Ato ou efeito de crer. 2. Convicção íntima, fé religiosa.

Crer [do latim credere] – 1. Tradicionalmente, fé que se fundamenta não numa demonstração racional, mas sobre o testemunho e a autoridade de outrem. 2. Para a Doutrina Espírita, o ato de crer implica em raciocinar, compreendendo a fé inabalável, “aquela que pode enfrentar a razão face a face em qualquer época da Humanidade”.

Criação [do latim creatione] – 1. Conjunto de animais domésticos criados principalmente para fins lucrativos. 2. Educação. 3. Amamentação, lactação. 4. Invenção, obra, elaboração. 5. Produção de alguma coisa sem a preexistência dos seus elementos ou matéria-prima.

Criatura [do latim creatura] – 1. Cada um dos seres criados. 2. Homem, criação de Deus.

Crisíaco [do latim crise] – Aquele que se encontra em estado de momentânea crise produzida pela ação magnética. Esta circunstância se oferece mais particularmente naqueles em que esse estado é espontâneo e acompanhado de uma superexitação nervosa.

Crisol [do castelhano crisuelo] – Aquilo que serve para mostrar as boas qualidades e os sentimentos de alguém.

Cristianismo [do grego christianismós, pelo latim christianismu] – 1. O conjunto ou cada uma das religiões baseadas nos ensinamentos de Jesus Cristo. 2. O Espiritismo também tem sido considerado o Cristianismo restaurado, porque assume o ensino moral de Jesus e preenche todos os requisitos referentes ao Consolador prometido (João, 14:15 a 17 e 26).

Cristo [do grego christos] – Aquele que foi escolhido, consagrado, ungido por Deus. 2. Redentor, messias.

Cristologia [hierônimo => Cristo + -log (o) + -ia] – Tratado em torno da pessoa de Jesus Cristo e de sua doutrina.

Critério [do grego kritérion; do latim criteriu] – Princípio ou regra que serve para distinguir o verdadeiro do falso.

Crítica [do grego kritikós; do latim criticu]- 1. Designa todo o estudo de um juízo que objetive estabelecer o valor ou a legalidade do mesmo sob o ponto de vista lógico. 2. Juízo crítico; discernimento, critério.

Crosta [do latim crusta] – Designação dada pelo Espírito André Luiz à região espiritual mais próxima da Terra, onde perambulam os Espíritos desencarnados ainda muito vinculados com as sensações e os interesses materiais. Ver: Umbral e Trevas.

Crueldade [do latim crudelitate] – Qualidade do que é cruel; barbaridade; desumanidade.

Culpado [do latim culpatu] – Aquele que praticou falta ou crime; que tem culpa; delinqüente; criminoso.

Culto [do latim cultu] – 1. Adoração ou homenagem à divindade em qualquer de suas formas, e em qualquer religião. 2. Modo ou sistema de exteriorizar o culto: liturgia, ritual. 3. No Espiritismo, o culto é de foro íntimo, sem exteriorização, isto é, sem ritual.

Cunho [do latim cuneu] – Marca; impressão; característica.

Cupidez [do latim cupidu] – Qualidade ou ação de cobiça; avidez de dinheiro ou bens materiais.

Curandeirismo [do latim curare + eiro] – 1. Atividade de quem não possui título nem habilitação para a prática da medicina. 2. A prática da fluidoterapia nas casas espíritas, por não ser prerrogativa médica, não pode ser conceituada como curandeirismo.

escola-decor