Dicionário de Espiritismo-I

Letra I

Dicionário de Espiritismo-I

Dicionário de Espiritismo Letra I

Dicionário Espírita

Dicionário Espírita, vocabulário espírita, kardecista

Dicionário Espírita

Ideal [do latim ideale] – 1. Que existe apenas na idéia. 2. Síntese da aspiração de perfeição concebida pelo homem; aquilo a que se quer chegar. 3. Para o Espiritismo, representa a meta de perfeição relativa que o Espírito pode chegar, depurando-se das suas imperfeições através da conquista da sabedoria e da sublimação dos sentimentos.

Idealismo [do latim ideale + -ismo] – Nome genérico dos diversos sistemas filosóficos que reduzem todos os fenômenos e todas as coisas a simples representação das idéias.

Idéia fixa – O mesmo que Monoideísmo e Obsessão.

Identidade [do latim escolástico identitate] – Conjunto de elementos próprios e exclusivos que permite saber quem é ou reconhecer uma pessoa.

Ideoplastia [do grego idéa + plásso ou plátto + -ia] – 1. Modelagem da matéria pelo pensamento. 2. A materialização do pensamento, criando formas que pode ter grande durabilidade.

Idiossincrasia [do grego idiosygkrasía] – Característica que individualiza o ser, a sua maneira peculiar de ver, de sentir e de reagir. O estilo de uma pessoa é o somatório de suas idiossincrasias.

Ignorância [do latim ignorantia] – 1. Estado da mente em que não se formula qualquer juízo acerca de um objeto. 2. Falta de instrução ou de saber. 3. Carência de conhecimento devido.

Igualdade [do latim aequalitate] – 1. Qualidade do que é igual; paridade. 2. Uniformidade; identidade; completa semelhança.

Ilimitado [do latim illimitatu] – 1. Que não tem limites. 2. Indeterminado; indefinido; infinito; imenso.

Iluminado [do latim illuminare]- 1. Aquele que recebe ou tem luz. 2. Indivíduos que se pretendem inspirados, visionários . 3. Denominação inadequada para médiuns que recebem comunicações inteligentes e espontâneas de Espíritos, pois o exercício da mediunidade não é afirmação de desenvolvimento e superioridade espiritual.

Imagens-moldes – O mesmo que Formas-pensamento. Ver: Ideoplastia.

Imantado– Comunicar a algo a propriedade da magnetização, tornar atraente, no sentido de ligações energéticas.

Imaterial [do latim immateriale] – 1. Que não é material. 2. Incorpóreo; impalpável; espiritual. 3. Imenso; infinito.

Imensurável [do latim immensurabile] – Não mensurável; que não se pode medir.

Imo – Aquilo que está no lugar mais fundo, o âmago, o íntimo.

Imparcial [do latim in + partiale] – 1. Que não é parcial; que julga desapaixonadamente. 2. Justo; reto. 3. Eqüitativo; neutro.

Imperfeição [do latim imperfectione] – 1. Qualidade do que é imperfeito; falta de perfeição. 2. Defeito; incorreção; vício.

Imponderável [do latim in + ponderabile] – 1. Que não se pode pesar; que não tem peso. 2. Circunstâncias materiais ou morais imprevisíveis. 3. Que não se pode avaliar. 4. Muito sutil. 5. Fluidos cuja materialidade não pode ser revelada pelos instrumentos conhecidos.

Imprevidência [do latim in + praevidentia] – 1. Falta de previdência. 2. Descuido; desleixo; imprecaução.

Imutável [do latim immutabile] – Que não pode ser mudado; imudável, invariável.

Inatismo [do latim innatu + -ismo] – Corrente filosófica que admite a existência de princípios e idéias inatas, independentes da experiência.

Incoerência [do latim in + cohaerentia] – 1. Falta de coerência; qualidade de incoerente. 2. Discordância; inconseqüência.

Incombustibilidade [do latim in + combustibile + -idade] – Que não é combustível; que não pode arder nem queimar-se.

Inconciliável [do latim inconciliabile] – Que não se pode conciliar; incompatível; inconcordável; inadaptável.

Inconsciente [do latim in + consciente] – 1. Conjunto dos processos e fatos psíquicos que atuam sobre a conduta do indivíduo, mas que escapam ao âmbito da consciência, para a qual não podem ser trazidos por esforço da vontade ou da memória. Podem aflorar, porém, nos sonhos, nos atos falhos, nos estados neuróticos ou psicóticos, ou seja, quando a consciência não está vigilante. 2. O inconsciente profundo seria a memória do Espírito, para alguns localizada no perispírito, onde repousam os registros das experiências das sucessivas encarnações.

Incorporação [do latim incorporatione] – 1. Ato ou efeito de incorporar(-se). 2. O termo incorporação tem sido aplicado inadequadamente à mediunidade psicofônica, pois não há como dois espíritos ocuparem o mesmo corpo. No entanto, alguns teóricos espíritas afirmam que a incorporação se dá quando o Espírito, ainda que sob o controle do médium, tem a liberdade de movimentar por completo o corpo do mesmo, o que seria também chamado de psicopraxia. Ver: Psicofonia.

Incorporar [do latim incorporare] – 1. Dar forma corpórea a. 2. Unir, reunir, juntar em um só corpo ou em um só todo. 3. Entrar, começar a fazer parte, ingressar. 4. Para a ciência espírita, é o ato ou efeito de ingressar o Espírito no campo vibratório do médium, em processo de acoplagem, objetivando sua manifestação.

Incorpóreo [do latim incorporeu] – 1. Desprovido de corpo. 2. Imaterial; intangível; impalpável.

Íncubo [do latim incubu] – 1. Que se deita sobre algo. 2. Segundo velha crença popular, demônio (Espírito) masculino que pelas noites vem copular com uma mulher, perturbando-lhe o sono. Ver súcubo.

Index [do latim index] – 1. Designação dada à lista de publicações cuja leitura era proibida pela Igreja Católica. 2. O Espiritismo, como doutrina de liberdade de pensamento e de fé racional, não admite tal tipo de lista.

Individualidade [do francês indivicdualité] – 1. Conjunto de particularidades que distinguem um indivíduo. 2. Pessoa; personalidade; indivíduo.

Individualizar [do latim individuu + -al + -izar] – 1. Tornar individual. 2. Considerar individualmente; particularizar; especializar.

Indivíduo [do latim individuu] – 1. O que constitui uma unidade distinta, indivisa. 2. Popularmente, uma pessoa qualquer, cujo nome não se quer dizer; sujeito, cidadão. 3. A pessoa com suas particularidades físicas e psíquicas que a tornam única.

Indução [do latim inductione]- 1. Ação de induzir. Operação mental em que dos efeitos remonta-se às causas. 2. Analisando diversos fenômenos particulares, o filósofo induz uma proposição geral. Ver: Método indutivo.

Indulgência [do latim indulgentia] – Clemência; condescendência; misericórdia; tolerância.

Induzir [do latim inducere] – 1. Causar, inspirar, incutir. 2. Inferir, concluir, deduzir. 3. Mover, levar, arrastar. 4. Instigar, sugerir, persuadir. 5. Fazer cair ou incorrer.

Inerente [do latim inhaerente] – Que está por natureza ligado intimamente a alguma coisa ou pessoa; inseparável.

Inexorável [do latim inexorabile] – 1. Que não cede. 2. Implacável; inflexível. 3. Austero; rigoroso; rígido.

Infalível [do latim infallibile] – 1. Que não falha. 2. Inevitável; que vai acontecer. 3. Certo, exato, seguro; que não se engana ou erra.

Infância [do latim infantia] – 1. Período de crescimento e desenvolvimento, no ser humano, que vai do nascimento até a puberdade. 2. Época em que se é criança; meninice, puerícia. 3. Período inicial da reencarnação, em que o Espírito está mais aberto e acessível a novas impressões e conhecimentos que podem ajudar o seu adiantamento, para o qual devem contribuir todos os encarregados de sua educação.

Infante [do latim infante] – Aquele que está na infância; criança, infantil.

Inferior [do latim inferiore] – 1. Que está abaixo, por baixo ou mais baixo; subalterno. 2. Que vale menos. 3. Que não possui nobreza ou elevação; ordinário, baixo, reles.

Inferioridade [do latim inferiore + -idade] – Estado ou qualidade de inferior.

Inferno [do latim infernu] – 1. Tormento; martírio atroz. 2. Segundo o Catolicismo, é estado ou lugar daqueles que, morrendo em pecado, padecem penas eternas. 3. Para o Espiritismo, é uma alegoria que representa um estado atormentado de alma, mas sempre superável pelo próprio ser, na mesma ou em existências porvindouras.

Ínfimo [do latim infimu] – O mais baixo de todos; que se situa em último lugar; inferior.

Infinito [do latim infinitu] – 1. Que não tem fim, termo ou limite. 2. Inumerável, incontável, incalculável. 3. O espaço e o tempo considerados de forma absoluta. 4. O absoluto; o eterno; Deus.

Infortúnio [do latim infortuniu] – Infelicidade; desgraça; calamidade; desventura.

Infração [do latim infractione] – Ação de infringir. Transgressão; violação de uma lei ou ordem.

Ingratidão [do latim ingratitudine] – Qualidade de ingrato, de não agradecido. Falta de gratidão, de reconhecimento dos benefícios recebidos

Ingrato [do latim ingratu] – Aquele que não é grato; que não tem gratidão; mal-agradecido.

Ininteligível [do latim inintelligibile] – 1. Que não é inteligível; confuso, que não se consegue compreender. 2. Obscuro; misterioso.

Inquiridor [do latim inquiri (re) + -dor] – Que ou aquele que inquire, indaga, pergunta, investiga, pesquisa.

Inquisição [do latim inquisitione] – 1. Inquirição. 2. Antigo tribunal eclesiástico, denominado Tribunal do Santo Ofício, que investigava e punia crimes contra a fé católica.

Insensatez [do latim in + sensat (u) + -ez] – 1. Qualidade de insensato. 2. Loucura; insânia.

Insensato [do latim insensatu] – Aquele que tem falta de senso ou razão; demente, louco.

Insipiente [do latim insipiente] – 1. Não sapiente; ignorante. 2. Insensato; imprudente, sem cautela. 3. Por extensão, o iniciante, neófito.

Insondável [do francês in + sonde + -vel] – 1. Que não é sondável; que se não pode sondar ou cujo limite se não pode encontrar. 2. Incompreensível; inexplicável.

Inspiração [do latim inspiratione] – 1. Ato de introduzir o ar nos pulmões, inspirar. 2. Idéia repentina e espontânea. 3. Qualquer estímulo ao pensamento ou à atividade criadora, sugestão.

Instinto [do latim instinctu] – 1. Tendência natural; aptidão inata. 2. Força de origem biológica, própria do homem e dos animais superiores, que atua de modo inconsciente, espontâneo, automático, independente de aprendizado. 3. Intuição; inspiração. 4. Espécie de inteligência rudimentar que dirige os seres vivos em suas ações, à revelia de sua vontade e no interesse de sua conservação. O instinto torna-se inteligência quando surge a deliberação. Pelo instinto, age-se sem raciocinar; pela inteligência, raciocina-se antes de agir. No homem, confundem-se freqüentemente as idéias instintivas com as idéias intuitivas. Estas últimas são as que ele hauriu, quer no estado de desdobramento, quer nas existências anteriores e das quais ele conserva uma vaga lembrança.

Instruir [do latim instruere] – 1. Transmitir conhecimentos a, ensinar. 2. Habilitar, exercitar, preparar para. 3. Esclarecer, informar, cientificar.

Integral [do latim integru] – 1. Inteiro; completo; total. 2. Que integra; que se junta; que se incorpora.

Intelectualismo [do latim intellectuale + -ismo] – Doutrina filosófica que exalta o predomínio da inteligência sobre a vontade e o sentimento.

Intelectualizar [do latim intellectuale + -izar] – 1. Elevar à categoria de intelectual. 2. Dar forma inteligente.

Inteligência [do latim intelligentia] – 1. Faculdade de conceber, de compreender e raciocinar. 2. Conhecimento profundo. 3. Juízo; raciocínio; abstração. 4. Seria injusto recusar aos animais uma espécie de inteligência e acreditar que eles apenas seguem maquinalmente o impulso cego do instinto. A inteligência deles é sempre limitada à satisfação das necessidades materiais, ao passo que a do homem lhe permite elevar-se acima da condição de humanidade. A linha de demarcação entre os animais e o homem é traçada pelo conhecimento que a este é dado ter do Ser Supremo

Inteligente [do latim intelligente] – 1. Que tem ou revela inteligência; faculdade de aprender e compreender. 2. Esperto; hábil; sagaz.

Interdimensional [do latim inter + -dimensione + -al] – O que se refere às várias dimensões ou planos existenciais; aquilo que ocorre entre dimensões diferentes de vida.

Interesse [do latim interesse] – 1. Aquilo que convém, que importa, seja em que domínio for. 2. Sentimento de zelo, simpatia, preocupação ou curiosidade por alguém ou alguma coisa. 3. Procura de vantagem pessoal, de proveito. 4. Sentimento de cobiça, avidez.

Intuição [do latim intueri + -ção] – 1. Ato de ver, perceber, discernir de forma clara ou imediata. 2. Ato ou capacidade de pressentir. 3. Percepção na sua plenitude de uma verdade que normalmente não se chega por meio da razão ou do conhecimento discursivo ou analítico. Ver: Instinto.

Inumação [do latim inhumare] – Ato de inumar, sepultamento, enterro.

Inumar [do latim inhumare] – Sepultar, enterrar.

Inútil [do latim inutile] – 1. Que não tem utilidade, desnecessário; sem préstimo. 2. Frustrado. 3. Estéril.

Inveja [do latim invidia] – 1. Desgosto ou pesar por prosperidade ou alegria de outrem. 2. Violento desejo de possuir bem alheio. 3. Cobiça; emulação.

Invocação [do latim invocare] – Ver: Evocação.

Invólucro [do latim involucru] – 1. Tudo que serve para envolver, cobrir ou revestir. 2. Corpo carnal; envoltório

Irradiação [do latim irradiare + -ção] – Transmissão de fluidos espirituais à distância ou passe à distância.

Irreflexão [do latim in + reflexione] – Falta de reflexão; imprudência; impulsividade; precipitação.

Irrefutável [do latim irrefutabile] – O que não se não pode refutar; evidente, irrecusável, incontestável.

Irremissível [do latim irremissibile] – 1. Que não merece perdão; imperdoável, indesculpável. 2. Inevitável, irremediável.

Irrevogável [do latim irrevocabile] – 1. Que se não pode revogar ou anular. 2. Que não permite voltar atrás. Definitivo.

escola-decor