Psicologia W

Psicologia W

Psicologia W

Psicologia W

Wallon, Henri

Psicólogo nascido em 15 de junho de 1879, em Paris, e falecido em 1o de dezembro de 1962, também em Paris. Tornou-se bastante conhecido por seu trabalho científico sobre Psicologia do Desenvolvimento, devotado principalmente à infância, em que assume uma postura notadamente interacionista, e por sua atuação política e posicionamento marxista. Por sua formação, ocupou os postos mais altos no mundo universitário francês, em que liderou uma intensa atividade de pesquisa.

Wallon, Testes infantis de

Conjunto de testes para o diagnóstico da personalidade infantil, criado pelo psicólogo francês Henri Wallon.

Wartegg, Teste de

Elaborado e publicado originalmente em 1939, o Wartegg-Zeichen-Test baseia-se na hipótese de que, nesta técnica projetiva, certas condições estimuladoras precisas visam ao equilíbrio mensurável das funções de impulsão e sensibilidade.  A técnica inspira-se nos fundamentos teóricos da grafologia, nas teorias gestaltistas e estruturalistas. Apresenta-se ao testando oito campos delimitados, contendo cada um deles um elemento inicial de pregnância arquetípica, com a instrução de continuar o estímulo graficamente, produzindo oito desenhos que serão interpretados sob diversos aspectos. O autor, E. Wartegg aconselhou o teste para orientação profissional, orientação educacional, diagnóstico psiquiátrico e diagnóstico genético-dinâmico das neuroses. Os escassos estudos de validade para a população brasileira levou o Conselho Federal de Psicologia do Brasil a proibir o uso profissional deste instrumento.

Watson, John Broadus

Psicólogo norte-americano, nascido na Carolina do Sul, que rejeitou os métodos psicológicos introspectivos e lançou as bases teóricas do Behaviorismo. Entrou para a University of Chicago para frequentar o curso de Filosofia, mas mudou para Psicologia. Doutor em Neuropsicologia na University of Chicago (1903), defendeu uma tese sobre a relação entre o comportamento dos ratos brancos e o sistema nervoso central. O sistema behaviorista de Watson combinou o Pragmatismo de William James, o Funcionalismo Psicológico de Dewey, o método experimental de Psicologia animal de Yerkes e o Condicionamento de Pavlov, e desenvolveu-se a partir de quatro princípios básicos: determinismo, empirismo, reducionismo e ambientalismo. Watson considerou o seu sistema  aquele e, que, “dado um estímulo, a psicologia poderá prever qual  é a resposta. Ou, por outro lado, dada a resposta, poderá especificar a natureza do estímulo efetivo”.

Weber-Fechner, Lei de

A lei de Weber-Fechner faz uma relação entre a intensidade física de uma excitação e a intensidade subjetiva da sensação de uma pessoa. Vale para qualquer percepção sensorial, seja auditiva, visual, térmica, tátil, gustativa ou olfativa.

Wechsler-Bellevue, Escala

Conjunto padronizado de testes individuais de inteligência, publicado em 1939 por David Wechsler, psicólogo norte-americano que trabalhava no Bellevue Hospital, de Nova Iorque. Oferecia a particularidade de ser especialmente elaborado para adultos.

Werner, Heinz

Professor de Psicologia da Universidade de Hamburgo (1926). Emigrou para os Estados Unidos durante o regime nazista da Alemanha e exerceu a cátedra nas universidades de Michigan e Harvard, como professor convidado (1933-36). Autor de importantes estudos de percepção sensorial e psicogenética. Foi um dos pioneiros da Psicologia do Desenvolvimento Comparado.

 

Wertheimer, Max

Fundador da Escola Gestaltista de Psicologia, nasceu em 12/10/1880, em Praga e faleceu em 12/10/1943, em Nova Iorque.

Wertheimer propôs o estudo dos fenômenos psicológicos como formas inteiras estruturadas, em vez da análise dos seus componentes como unidades separadas.  Foi um crítico do sistema educacional da sua época, baseado na lógica tradicional e no associacionismo, pois acreditava que as maneiras de resolução de problemas que implicavam reorganização e agrupamento não eram estudadas pela lógica, mas eram processos essenciais do pensamento humano. Para ele a verdade estava determinada pela estrutura total da experiência mais do que por sensações ou percepções individuais.

Woodworth, Robert S.

Psicólogo norte-americano (1869_1962), professora da Universidade de Colúmbia. Baseado nas teorias funcionalistas de Dewey, elaborou uma perspectiva dinâmica da motivação, na qual destacou a importância desta para a compreensão do comportamento.  Argumentou ainda que a contribuição do organismo deve ser levada em conta ao ser estudado o seu comportamento e inseriu o organismo na fórmula behaviorista E-R, reescrevendo-a como E-O-R.

Woodworth-Mattews, Inventário Pessoal de

Inventário planejado para rápida investigação dos dados pessoais de crianças e adolescentes suspeitos de neurose. Pede respostas de sim ou não a perguntas sobre queixas comuns dos neuróticos.

Wundt, Wilhelm

Wund (1832/1920) é considerado o fundador da psicologia moderna e líder da escola estruturalista. Dentre as várias contribuições de Wundt destacam-se a fundação do Laboratório de Leipzig (considerado o primeiro laboratório experimental de Psicologia) e a criação de uma psicologia experimental científica. Para ele o objeto de estudo da psicologia é a consciência, que deve ter seus elementos analisados por meio do método da introspecção, também conhecido como percepção interior. Outro aspecto fundamental na psicologia de Wundt foi o controle experimental das condições em que a introspecção se dava. Muitos dos mais destacados psicólogos do mundo foram treinados por Wundt.

Würzburg, Escola de

Grupos de psicólogos que, sob a orientação de Oswald Külpe (1862-1915) e tendo entre os seus principais componentes K. Buhler, K. Marbe, A. Messer et al., todos professores na universidade alemã de Würzburg, encontrou provas, por meio da análise introspectiva, da existência de um pensamento sem imagem (aufgabe) e de uma tendência determinante (determinierende Tendenzen), que acreditavam não ser composta de imagens nem sensações. Essa tendência era um produto associativo que fora interpretado por Külpe como uma conjunção de pensamento e vontade.