Dicionário de Umbanda-N

Letra N

Dicionário de Umbanda-Letra N

Dicionário de Umbanda-Letra N

Dicionário de Umbanda

Dicionário de Umbanda, termos umbandistas, vocabulário umbanda

Dicionário de Umbanda

Fonte principal: “Dicionário de Umbanda”. Altair Pinto. editora Eco.

N

NAGÔ — Nome dado aos escravos originários do Sudão, na África. Entre   nós, no Maranhão,   este   nome quer   dizer Terreiro. Considera-se o nagô como a religião do antigo Reino de Ioruba; há várias ramificações do nagô, sendo certo que a sua organização sacerdotal é digna de elogios, pois reflete uma tradição de muitos séculos.

NAIM — Cidade da Galiléia, nas proximidades de Nazaré e do Monte Tabor, lugar onde Jesus Cristo ressuscitou o filho de uma viúva.

NAKUETU-Ê! — O pedido de socorro imediato feito por quem necessita de auxílio sem demora.

NANA — É a primeira e a mais antiga de todos os orixás, tanto masculinos como femininos, excetuando Oxalá, que não foi nascido nem criado. Nanã exerce a missão de mãe dos orixás e dos espíritos das Linhas de Umbanda. O seu dia é quarta-feira e as suas cores são: roxo claro e branco. Divindade das águas.

NANAMBURUCU — É a designação de Sant’Ana ou a Deusa da Chuva. Diz-se também Nanamburuquê.

NATAL — É a maior data da humanidade, quando se comemora, no dia 25 de dezembro, o nascimento de Jesus Cristo. Esta data deve ser celebrada na intimidade dos lares, com simplicidade e respeito àquela família sagrada que modificou para sempre a estrada palmilhada pelos homens! Nada de exageros e bebedeiras. Se o culto do lar, o estudo dos Evangelhos e o exercício da prece é um dever de todos os dias, a noite de Natal é uma noite de alegria espiritual. Assim é ela celebrada entre os verdadeiros espiritualistas da Umbanda. NATI — Divindade dos mares.

NAUÊ — Saudação umbandista. O mesmo que Saravá!

NAZARÉ — Cidade da Galiléia, onde Gabriel anunciou a Maria Santíssima que ela seria a Mãe de Jesus Cristo. Daí ser comum se dizer Jesus de Nazaré.

NAZARENO — O mesmo que Jesus.

NECROFAGIA — É a profanação dos cadáveres feita por indivíduos que se dizem médiuns e que trabalham sob a influência de espíritos sem nenhuma luz.

NECROMANTE — Feiticeiro da Quimbanda. Praticante da magia negra.

NEGRAMINA — É um vegetal grandemente usado em defumações e banhos de descarga e ainda em outros trabalhos, dadas as suas grandes propriedades mágicas, sobretudo como destruidor de fluidos negativos.

NEGROS AFRICANOS — O aglomerado de negros africanos, com seus olhos sagazes, olharam para o céu, viram os astros, a Lua e o Rei Sol. Notaram que, na junção desses astros ou planetas, existia uma força superior que governava homens brancos e de cor. Por quê? Por que existiriam essas forças? Somente a sabedoria desses magos poderia responder. É que algo mais influente existe e que manda até o homem nas fontes de suprimentos espirituais. Na meditação desses fatos, os negros africanos chegaram à conclusão que a mente humana poderia extrair os fluidos necessários, para com eles, fixar nas coisas o olho de atração. E em tudo aquilo que tivesse vida, tais como os bichos, aves, peixes répteis, larvas etc, eles, com o auxílio desses fluidos, poderiam dominá-los com os seus olhos magnéticos e com eles trabalhar magneticamente.

NEGROS DA COSTA — Nome que era dado aos escravos originários do Nagô e outras localidades africanas.

NHANDÊ-JARÁ — Significa Nosso Senhor Jesus Cristo.

NHANDU — Ema, pernalta cuja gordura é muito utilizada em trabalhos e em medicina doméstica.

NHEENGARA — Cânticos, inclusive de terreiros.

NHEMBOESSABA — Doutrina.

NHEMONGABA — Reunião. Sessão.

NHENGATU — Dialeto.

NIFÉ — Fé, crença na língua Yoruba.

NIIMBU — Nome com que é designado o búzio no Congo.

NIMBU — Ponto cantado em terreiro.

NIOBARA — Milho.

NOMINA — Oração que é guardada num saquinho e pendurada no pescoço como amuleto; pois é muito grande o seu poder de proteção para o seu portador.

NOSTRADAMUS — Chamava-se Miguel Nostradamus e, embora filho de pais judeus, converteu-se ao catolicismo. Um dos grandes médiuns de todos os tempos, tendo escrito, em 1555, as profecias que contém o futuro da Humanidade até o ano de 3797.

NOVICIADO — Aprendizagem. Iniciação. É o período em que a pessoa é submetida aos ensinamentos da ordem ou seita religiosa que tenha escolhido.

NUDEZ — Na interpretação mágica esta palavra traduz a submissão aos poderes invocados, bem como a exteriorização do desejo de ser atendido nos pedidos que tenha feito. Além do mais, tem valor como isolante contra qualquer malefício.

NUNANGA — Vestimenta ritualística. Roupa usada por aqueles que trabalham nas cerimônias do ritual, ou melhor, uniformes com os quais os médiuns, cambonos, ogãs e outros auxiliares trabalham nos terreiros.

NURIMBA — Bondade, amor, caridade.